quarta-feira, 25 de março de 2009

You only live once.
















Sim. Não adianta esconder nada de si mesmo.
Não adianta tentar fingir que está tudo certo, quando não se tem certeza disso.
Não adianta fechar os olhos...

Por que fechei meus olhos?
Por que deixei que as coisas acontecessem como aconteceram?

Foi um medo tolo de não te ter de jeito nenhum...
Uma insegurança enorme que tomou conta dos meus músculos... e pra mim ainda é difícil ter que imaginar que você não está perto.

Ainda não é aceitável a idéia de que o mundo é tão grande a ponto de me deixar te perder.

Apesar de tudo, acima de tudo... Obrigada...

Por todas as canções e poesias
Por todas as tardes e noites, manhãs, por todos os dias
Por ter ouvido, por ter me contado primeiro
Por ter me buscado, e me apertado nos seus braços.
Quantas vezes eu te pediria pra ficar se tivesse certeza de que você seria feliz?
Centenas. Milhares. Infinitas vezes.
Até que a minha voz faltasse, até que eu sangrasse.
Até que eu já tivesse extrapolado todas as palavras e línguas.
Até que o mundo parasse e sobrasse apenas eu, você e o meu pedido.

Mas eu sei que nada disso vai adiantar nada. Mesmo se eu e você fossemos um só.
Eu te pediria pra ficar.
Você partiria de mim.

É doloroso admitir que a sua felicidade, ironicamente, se encontra num lugar que eu não posso alcançar. Mas você foi generoso, não é?
...
Pelo menos um segundo eu vou tentar ser também.
Porque não é justo só um de nós ser feliz.

É como diz a canção:
"Eu continuo aqui, meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim...
Dias de chuva
Dias de sol."

Não importa aonde você esteja...
O resto você sabe.

Um comentário:

Larissa disse...

lindos esses coments,vou colocar nos meus favoritos..

ah veii..vi na livraria 'O menino do dedo verde' kkk lembrei de tu (esse nome é mto bizarro),parece ser um bom livro..

bjuu
amoo tu cara de cu