segunda-feira, 4 de maio de 2009

Sonhos II





















Quase todas as noites eu tenho um sonho estranho. As vezes me dá na telha, daí eu post aqui um ou outro mais interessante.

O dessa noite me deixou bem pensativa. A raça humana passava por uma mutação, onde se tornava gigante. Até então tudo bem. Os humanos sempre quiseram conquistar o céu. Foi o que me ocorreu. Depois da surpresa e das especulações, veio a preocupação de adaptar o mundo a nossa nova situação.

Foi quando percebemos que quando a nossa raça sofreu essa mudança, o que ganhamos fisicamente perdemos intelectualmente (pensando bem isso nem é tão anormal assim, não é mesmo?). Qual a conclusão disso? Não conseguíamos mais fazer as coisas. Nada. Éramos apenas grandes criaturas perdidas no meio do mundo.

Daí um dos gigantes, no meio de seu desespero, tocou os portões de uma igreja. E esses portões se se tornaram tão grandes quanto nós. Eu, gigante também \o/ vendo isso acontecer, entendi o que estava acontecendo.

A partir do momento que o homem chegou mais perto do céu, ele deixou de entender a ciência. Porque quando se seja perto do céu, é só o que Deus manda que importa. E Deus não quer alguém que duvide ou pergunte. Ele quer quem obedeça. Aquilo era um milagre. Estávamos todos salvos. Porém, eternamente mergulhados na ignorância.

Depois de muitos anos, esse sonho foi o mais perto de Deus que eu já estive. Mas ele não mudou nada o que eu penso. Ele só reforçou o que eu pensava. Deus não quer filhos. Ele quer servos. Ele quer discípulos. Ele quer gente cega e ignorante. No final das contas, são todos sinônimos.

Um comentário:

Maicon disse...

Você anda muito revoltada, jhady! Está precisando conhecer um pouco mais do amor que Cristo tem por ti.
Pode crer que é imensurável!