domingo, 14 de março de 2010

O monstro do costume










Acostumar-se: facilita a convivência ou permite que se releve demais os problemas?
Uma dúvida que sempre tive em minha mente.

Dependendo de onde você mora, do que você faz, você pode se acostumar com educação, conforto, ajuda, sensibilidade. Ou você pode se acostumar com corrupção, gritos, roubo...

Eu nunca me acostumei com a falta de sensibilidade.

Há um tempo, parei de expressar as minhas ideias, e por falta de costume, não sei se sei ainda passar pra frente o que quero. Não sei se sei ainda o que quero.

Não sei se deixo as coisa fluírem ou se ponho um ponto final nelas.
Não sei se busco tudo o que me deixa feliz, ou se deixo que a vida faça as suas escolhas e me traga surpresas melhores, mais deliciosas.
É como diz Cecília: 'só sei que um dia estarei mudo'
Mas por enquanto, o que estou fazendo com a minha voz?
Esse costume me deixou preguiçosa...

Um comentário:

Alan David disse...

Deixa de beber!
Hahaha
Ah! Desculpa por só eu me importar em comentar seus escritos...
Bom, me perdoe também por meu blog estar bem percebido e comentado... Aliás, nem queria mesmo que me lessem...